Levi’s® + Freedom-Alls

Em outubro de 1918, há exatamente 100 anos, Levi Strauss & Co. recebeu o registro para o Freedom-Alls, a primeira peça de vestuário da empresa desenhada especificamente para mulheres. O nome referia-se tanto à retórica em torno da entrada da América na Primeira Guerra Mundial quanto à maior liberdade de movimentos que o Freedom-Alls oferecia às mulheres americanas, literal e metaforicamente.

Cem anos depois, a autoexpressão e o empoderamento que o denim Levi’s oferece às mulheres é mais relevante do que nunca. Pouco antes das eleições intermediárias, quando um número recorde de mulheres estão concorrendo a um cargo, e em uma época em as regras convencionais de gênero estão sendo desafiadas, parece ser o momento perfeito para revisitar outro momento no qual as mulheres estão aproveitando novas oportunidades. “A história do jeans é frequentemente contada como uma história masculina”, diz Emma McClendon, Curadora Associada do Museu do Fashion Institute of Technology. “Lado a lado, é uma história de mulheres, sobre roupas não convencionais, liberdade e empoderamento”.

Os Freedom-Alls eram uma peça única que consistiam em uma túnica com cinto sobre calças presas no tornozelo, para que pudessem ser usadas com botas. Oferecidos em azul com calças risca-de-giz e “khaki pesado”, a peça era uma resposta ao papel cada vez maior e mais ativo que as mulheres estavam desempenhando nos EUA, especialmente no Oeste; ao invés de limitar a mobilidade, ela era encorajada e habilitada. A publicidade para a peça mostrava não apenas o trabalho doméstico, mas também mulheres engajadas em outras formas de atividade física – o que hoje é o padrão, mas raramente visto naqueles dias. Uma mulher da Califórnia usou Freedom-Alls em seu casamento, por exemplo, montando a cavalo com seu novo marido após a cerimônia.